Primeira etapa do Luz Para Todos vai beneficiar 68 mil pessoas de comunidades isoladas do AP

  • João Pinheiro e a esposa comemoram a chegada de energia 24 horas no Distrito de Carnot
    João Pinheiro e a esposa comemoram a chegada de energia 24 horas no Distrito de Carnot Fotos: Philippe Gomes
O Luz Para Todos é uma iniciativa do governo federal, com contrapartida do Governo do Amapá.

“É um sonho que está virando realidade”! A comemoração é do comerciante João Pinheiro Santos, 68 anos, morador do Distrito de Carnot, em Calçoene, que encheu os olhos de lágrimas após receber a notícia de que a comunidade terá energia elétrica 24h. Cerca de 68 mil pessoas de comunidades isoladas do Amapá serão contempladas na primeira etapa do Programa Luz Para Todos depois que ele foi retomado.

"Nós, aqui dessa região, sofremos muito com a falta de energia, perdemos mercadorias e clientes por conta disso. É um sonho que está virando realidade, sinto uma emoção sem fim, esse Programa é mais do que uma bênção para todos nós, estamos ansiosos esperando a conclusão dessas obras. Agora, o desenvolvimento vai chegar", afirmou o comerciante que vive na região há 32 anos, com a esposa e quatro filhas.

Na quinta-feira, 27, o governador do Amapá, Waldez Góes, inspecionou as obras de execução do programa nos distritos de Carnot e Lourenço, no município de Calçoene, e Góes ressaltou que o acesso à energia impulsionará a vocação socioeconômica das localidades.

O Luz Para Todos é uma iniciativa do governo federal, com contrapartida do Governo do Amapá. Inicialmente, o planejamento prevê a instalação de 17.004 novas ligações, beneficiando 68 mil pessoas. Destas, 5.274 estão sob a responsabilidade da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA). O restante, 11.730, será de responsabilidade das Centrais Elétricas do Norte do Brasil (Eletronorte).

Nesta primeira etapa, a CEA dividiu as obras em duas frentes: a norte, onde as comunidades beneficiadas são Carnot e Lourenço; e a frente sul, onde comunidades do município de Mazagão serão beneficiadas, sendo Maracá a primeira delas. Para Waldez, trata-se de uma importante conquista para a população amapaense.

“O Carnot tem um potencial agrícola impressionante; o Lourenço se destaca no setor mineral. Já o Maracá é uma região com grande potencial na área da agroindústria e, mesmo, com dificuldades, a população de lá já trabalha no processo inicial de castanha. O acesso à energia vai contribuir no processo de desenvolvimento dessas vocações”, afirmou o governador.

O governador reforçou que avançar com o Luz para Todos é um dos compromissos do mandato 2019-2022. Ele acrescentou que, nos últimos dias, esteve em Brasília, onde buscou sensibilizar o governo federal sobre a importância de o programa alcançar um número ainda maior de comunidades.

O coordenador do Luz Para Todos no Amapá, José Elias Rosa, destacou que o Amapá possui grupos de pessoas vivendo em regiões remotas onde há dificuldades em levar energia devido, principalmente, às questões ambientais. “Para essas situações, é preciso pensar em sistemas alternativos, como energia solar ou eólica. São modelos viáveis e que atendem às normas do Luz Para Todos”, ressaltou Rosa.

Investimentos

Para as 5.274 unidades que serão interligadas pelas empresas contratadas pela CEA, o custo é de R$ 82 milhões, dos quais o Governo do Amapá garantiu a contrapartida financeira de R$ 8,2 milhões (10% do total), sendo R$ 2,1 milhões já liberados à primeira etapa (Maracá, Lourenço e Carnot). Além destas comunidades, outras, dos municípios de Oiapoque e Vitória do Jari, também serão alcançadas pelas obras da CEA.

Luz Para Todos no Amapá

O Programa Luz Para Todos teve início no Amapá em 2006. A Eletronorte/Eletrobrás era a executora das obras para tirar as comunidades isoladas do escuro. A meta era atender pouco mais de 20 mil unidades consumidoras, contudo, em 2014, o programa foi paralisado e apenas 7 mil residências rurais receberam o serviço. Em 2018, o Governo do Amapá retomou o programa, após intensa articulação política do governador Waldez Góes em Brasília.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários